Mamão ajuda trânsito intestinal e a controlar colesterol; veja benefícios

Mamão ajuda trânsito intestinal e a controlar colesterol; veja benefícios

O mamão é uma das frutas mais consumidas pelos brasileiros. É encontrado facilmente nas feiras, nos sacolões e nos supermercados o ano todo, mas sua safra é nos meses de janeiro, fevereiro, junho, outubro e novembro, quando o fruto está mais saboroso, e o preço mais em conta.

Ele pode ser um aliado da manutenção do peso, graças ao seu baixo valor calórico, já que há apenas 40 calorias em 100 gramas, além do seu baixo índice glicêmico e grande quantidade de fibras. Mas é seu efeito laxativo que facilita o trato intestinal um dos benefícios mais conhecidos do mamão.

A fruta, cujo nome científico é Carica papaya, é originária das regiões tropicais das Américas, com 57 variedades, entre elas, o mamão-papaia, formosa, mamão-da-baía, mamão-macho e mamão-da-índia. Mas os mais comumente encontrados no Brasil são o papaia e o formosa.

De acordo com a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), são produzidas mais de 6,8 milhões de toneladas da fruta no mundo, sendo o Brasil o segundo maior produtor de mamão.

Riquíssima fonte de vitaminas e minerais

A fruta tem muitas vitaminas e minerais, entre eles, vitaminas A, C, E e do complexo B, além dos minerais cálcio, magnésio, fósforo, potássio, cobre.

As propriedades nutricionais podem variar de acordo com cada espécie, mas as documentadas em tabelas como TACO (Tabela Brasileira de Composição de Alimentos) e IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que o mamão-formosa contém mais fibras e potássio que o papaia, sendo o formosa uma melhor opção para quem necessita incluir esses nutrientes em maior quantidade na dieta.

Uma curiosidade é que embora muitas pessoas não tenham o costume de aproveitá-las, as sementes da fruta são comestíveis e altamente nutritivas. “Elas contêm alto teor de ácido oléico, mesmo ácido presente no azeite de oliva, que confere benefícios tanto para o cérebro como para os hormônios”, afirma Karina Gardini, nutricionista pela Universidade Nove de Julho e pós-graduanda em nutrição esportiva pela Faculdade Unyleya. Elas também são fontes de proteínas, fibras e minerais como cálcio e fósforo.

Outra curiosidade é que o mamão verde, ou seja, na sua forma menos madura, contém mais papaína (uma enzima digestiva que ajuda na regulação da digestão e tem propriedades anti-inflamatórias) do que o mamão maduro, e pode ser consumido cozido em refogados e em doces e compotas.

Confira a seguir outros benefícios do mamão:

Mamão - iStock - iStock
Imagem: iStock

1. Facilita o trânsito intestinal

As fibras presentes no mamão estão relacionadas à redução da absorção de toxinas, carboidratos e gorduras no organismo. Outro efeito importante das fibras é o de estimular o crescimento das bactérias benéficas presentes no intestino, e que estão relacionadas à regulação da permeabilidade intestinal. “Além disso, a redução de tempo do trânsito intestinal também auxilia na menor exposição das toxinas em nosso intestino, facilitando maior excreção por meio das fezes”, explica Edson Credidio, doutor em ciências de alimentos pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e pós-doutor em alimentos bioativos pela mesma universidade.

2. Ajuda a proteger o intestino

A semente do mamão contém a enzima papaína que facilita a hidrólise (quebra) das proteínas em aminoácidos, aumentando a absorção dos nutrientes no organismo, através do trato gastrointestinal. A semente da fruta contém também altos níveis de enzimas proteolíticas que ajudam a eliminar os parasitas que residem em nosso corpo. “Essas duas enzimas decompõem as proteínas do alimento que consumimos da mesma forma que destroem os parasitas e seus ovos”, endossa Ariana Ester Fernandes, nutricionista e pesquisadora do Grupo de Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital das Clínicas da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), doutoranda pela FMUSP e membro do Departamento de Obesidade Infantil da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica).

3. Auxilia no emagrecimento

Como o mamão é uma fruta suculenta de baixo índice glicêmico, poucas calorias e rica fonte de fibras, está sempre presente nas dietas de emagrecimento. É que o seu consumo regular está associado a uma melhor digestão, ao bom funcionamento do intestino e ao aumento da saciedade. Mas tudo isso, claro, quando consumido em conjunto a uma dieta balanceada e variada.

4. Controla colesterol e triglicérides

Se consumido diariamente e combinado a uma alimentação saudável, rica em vegetais, proteínas e gorduras de boa qualidade, o mamão ajuda a reduzir os níveis de colesterol e triglicérides sanguíneos. Seu alto teor de fibras ajuda na redução do LDL (colesterol “ruim”) no sangue, “varrendo” as toxinas, graças ao seu poder laxativo. E por ser uma riquíssima fonte de vitamina C, inibe a oxidação do colesterol nas artérias.

5. Auxilia no equilíbrio do diabetes

O mamão é uma fruta que possui baixo índice glicêmico, o que quer dizer que o açúcar natural da fruta entra em uma velocidade mais lenta na corrente sanguínea, em razão da grande quantidade de fibras presentes nele. Dessa maneira, ele melhora os níveis de glicemia no sangue, podendo ser consumido por pessoas que têm diabetes.

“Existem estudos em animais que mostram que o extrato feito a partir das sementes do mamão ou das folhas do mamoeiro pode ajudar a reduzir a glicemia no sangue”, afirma Credidio. Uma das hipóteses é que a alta concentração de compostos antioxidantes e fibras podem estar relacionados a efeitos semelhantes aos da insulina, promovendo a captação de glicose nos tecidos periféricos ou no músculo-esquelético e no tecido adiposo. Além disso, segundo o especialista, esses compostos antioxidantes auxiliariam na regeneração das células betas no pâncreas, relacionadas à produção da insulina.

6. Fortalece o sistema imunológico

A fruta tem mais vitamina C do que a laranja (que está relacionada à produção de anticorpos) e vitamina A (associada à regulação genética da produção de proteínas importantes na defesa do organismo). Ela tem ainda os carboidratos complexos e antioxidantes, como o betacaroteno e o licopeno, presentes na sua cor alaranjada. Essa gama de nutrientes tem o poder de fortalecer o sistema imunológico e fortalecer o corpo a fim de prevenir gripes, resfriados, herpes labial e até câncer.

7. Contribui para a saúde da pele e do cabelo

A união do licopeno, betacaroteno e vitamina C age combatendo os radicais livres que levam ao envelhecimento da pele e colabora para preservar o colágeno, aumentando a elasticidade e a tonicidade da tez. Além de atuar como eliminador de radicais livres, esse trio age contra uma série de doenças crônico degenerativas (que alteram o funcionamento do organismo), como diabetes, osteoporose, Alzheimer, reumatismo e artrite.

Como consumir

Do mamão é possível aproveitar praticamente tudo: desde as folhas do mamoeiro, que podem ser refogadas, até o caule, que é popularmente utilizado para fazer um doce semelhante à cocada, além da polpa e sementes da fruta.

Em comparação à polpa do mamão, as sementes apresentam maiores teores de proteínas, carboidratos, lipídios e fibras e de alguns micronutrientes como o cálcio e potássio. Elas podem ser consumidas junto com a fruta no café da manhã.

O mamão vai muito bem com outras frutas e aveia ou granola, ou então na forma de sucos e vitaminas ou como ingrediente principal da famosa sobremesa com cassis (mamão, sorvete de creme e licor de cassis). Além da versão verde fazer sucesso em doces e compotas, ela também é bastante consumida salgada em refogados.

Contraindicação

O mamão verde é contraindicado para gestantes, pois pode causar aborto ou parto prematuro do bebê, por causa da grande quantidade de látex presente no alimento e que pode provocar contrações uterinas.

Já o mamão maduro deve ser consumido com moderação (uma fatia média é suficiente para absorver todos os seus nutrientes). Ele deve ser evitado por pessoas que já possuem o trânsito intestinal normal, pois a fruta pode provocar quadros de diarreia.

Fonte: VivaBem